Páginas

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Uma Resposta a JOHN PIPER. Em breve!

[...] para deixar claro este contraste entre a suposta vontade “eletiva” de Deus pela qual Ele escolhe incondicionalmente apenas alguns para a salvação e Sua alegada vontade de “desejo”, com a qual Ele “anseia” pela salvação de todos, Piper declara:
 
“É um velho paradoxo. Não escalo esta montanha sozinho. Escaladores mais experimentados têm me ajudado ao longo do caminho. Eu os apresentarei à medida que prosseguimos” .
 
Bem, se o que Piper se propõe a explicar é “um velho parad...oxo”, ele certamente não o extraiu das Escrituras, e sim da irracionalidade do sistema Calvinista. E não importa quantos “escaladores mais experimentados” tenham trilhado esse fictício caminho das “duas vontades divinas” e “ajudado” Piper a enxergar esse devaneio, não há nenhum modo bíblico ou racional de explicar como Deus pode “desejar” salvar a todos e ao mesmo tempo decretar incondicional e arbitrariamente a condenação de multidões ao inferno mesmo antes de haverem nascido.
 
Certamente, nenhum Calvinista gostaria de ser tomado por estúpido; no entanto, o que Piper tenta fazer nas poucas páginas de um livreto que desonra o caráter do verdadeiro Deus da Bíblia, deveria ser considerado um ultraje até mesmo para os seguidores desta doutrina.
 
[...]
 
[Trecho de 'Deus Deseja que Todos Sejam Salvos - A Única e Perfeita Vontade de Deus']

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

IRRESPONSÁVEL E TENDENCIOSA!

Tradução da coleção "As Obras de Armínio" (a partir do inglês) pela editora CPAD, ao que tudo indica, não é confiável.
 

 
Como mencionei anteriormente, não pretendo tomar meu tempo (que é pouco) para avaliar a fidelidade (ou deveria dizer, infidelidade) da tradução recém-lançada pela editora assembleiana. Contudo, diante de algumas nobres porém equivocadas tentativas de justificar a "opção" do tradutor (ou tradutores) pelo termo "imersão" ao invés de... "aspersão" apontando para o texto em latim, onde é mencionado o verbo "tingo" (molhar), tomei a liberdade de ir um pouco mais a fundo em minha investigação e checar a referência.
 
Pois bem, no primeiro scan abaixo (do texto em latim), lemos na página 155, "aqua tinguntur" que na tradução inglesa é vertido por "sprinkled with water" [aspergido com água, literalmente] e na edição assembleiana "imerso na água". Se levarmos em conta que "tinguntur" (uma variação de "tingo") significa, para nossos propósitos, apenas a ação de "molhar", a questão poderia justificar a inserção de qualquer crença particular com respeito ao batismo cristão no pensamento original do autor. Em outras palavras, os que creem no batismo por imersão (o que é bíblico) podem seguir o exemplo assembleiano; já os que creem e praticam o batismo por "aspersão" (em geral os que também defendem o batismo infantil) podem optar por seguir a tradução inglesa (a mais acurada).
 
Contudo, a tradução assembleiana torna-se indefensável no que se refere ao atrevimento, como dito antes, de mudar completamente o pensamento do autor. Armínio não apenas praticava o batismo infantil, como no contexto da discussão em causa ele deixa mais do que claro que, segundo acreditava, o batismo deveria ser por "aspersão". No segundo scan isto fica evidente, pois nos itens 1 e 2 do parágrafo V, lemos "aqua dispergatur" e "adispersio", respectivamente. Será que precisamos “desenhar” para que alguém entenda?
 
Agora, permitam-me perguntar novamente ao senhor ou senhores editores da CPAD responsáveis por essa tradução irresponsável e tendenciosa: O que querem ocultar? Será que a idolatria a um homem justifica mascarar o que de fato ele inegavelmente disse e que não se coaduna com o que cremos? Será que os fins justificam os meios? Não, absolutamente! A verdade deve ser defendida não às custas da omissão e da desonestidade, mas com isenção e imparcialidade!
 
Em Cristo,
 
D. S. Castro.

Coleção "As Obras de Armínio" - Mais um "deslize" da CPAD?!



Pois bem senhores tradutores e editores da CPAD responsáveis por "brindar-nos" com a "primorosa" obra de Jacó Armínio em nosso idioma, respondam, por obséquio, o que significa este disparate abaixo (ver fotos).

O que querem ocultar com tão "acurada" tradução?

Embora eu esteja ciente do propósito por trás desta atitude antiprofissional e antiética que desreipeita o pensamento do autor fazendo-o dizer o que ele não disse na tentativa de ludibriar os incautos, gostaria sinceramente de ouví-los.

Teria sido isso o resultado de um lapso de tradução? Teria o senhor tradutor "cochilado" exatamente neste ponto?

Humm... acho difícil de engolir essa!

Não quero entrar no mérito daquilo que Armínio de fato cria e praticava crendo ser bíblico (refiro-me ao batismo infantil), fato este que, por sinal, foi bastante "suavizado" no texto - a meu ver. A questão, contudo, requer que façamos as seguintes considerações: 1) Se Armínio praticava o batismo infantil, ele certamente não IMERGIA a criança em água; e 2) Desde quando a expressão "sprinkled with water", por exemplo, significa "imerso na água"?

Com a palavra, os senhores diretores da CPAD...

Obrigado ao irmão Agnon Fabiano pelo link indicado, e que me moveu a checar essa informação já compartilhada por outro irmão do qual não me recordo o nome agora, mas cuja postagem também compartilhei antes.

(Continuaremos investigando...)

Nota: As fotos foram tiradas por mim. As obras pertencem à minha biblioteca pessoal.

segunda-feira, 30 de março de 2015

SORTEIO NA PÁGINA DO LIVRO "O Dízimo e o Sábado". Participe!

Em 29/04 estaremos sorteando 10 (dez) exemplares do livro O Dízimo e o Sábado.
 
 
Para inscrever-se na promoção acesse o link:
 
Para adquirir o livro de R$ 42,00 por APENAS R$ 29,90 e FRETE GRÁTIS acesse a página no site da editora:
 
Para baixar gratuitamente um excerto do livro e outros de nossos materiais acesse o link:
 
Mais novidades em breve!
 
Em Cristo,
 
D. S. Castro.